Categoria: Mercado Turismo

Seychelles capacita 70 agentes e operadores em SP

Samantha Machado, da Nova Operadora, e Ligia Fittipaldi, da The Global Nomads

O Escritório de Turismo de Seychelles (STB), em parceria com a GVA, que representa o destino no Brasil, promoveram na manhã de quinta-feira (21) uma capacitação para agentes de viagens e operadores de São Paulo. Cerca de 70 profissionais tiveram a oportunidade de negociar com redes hoteleiras do destino e aéreas que conectam Brasil e Seychelles.

Além dos fornecedores, o diretor do Turismo de Seychelles para as Américas, David Germain, buscou tirar o arquipélago africano do esteriótipo de destino apenas para lua de mel. A nova aposta escolhida para ultrapassar os 1,8 mil brasileiros, alcançados após alta de 120% em 2017, são as famílias.

“Principalmente nas férias escolares, vimos um aumento considerável de famílias de cinco, seis pessoas indo para nosso destino. Atrativos da natureza combinado com exclusividade e segurança faz se Seychelles o local perfeito para casais com crianças, e é essa imagem que queremos passar para os agentes brasileiros”, resumiu Germain.

Fonte: Panrotas

Conselho de Promoção Turística do México encerra suas atividades

Gabriel Lopez e Diana Pomar, do CPTM, e Luis Gerardo Madrigal, Cônsul Geral Ajunto e Oscar Soberanes Benítez , Cônsul para assuntos culturais e comunitários do México

Na manhã da quinta-feira (24), no Consulado Geral do México no Brasil, em São Paulo, foram apresentados os números e as informações reais sobre o encerramento das ações do Conselho de Promoção Turística do México (CPTM) no Brasil e no mundo.

Diana Pomar, diretora do CPTM no Brasil, começou declarando que, “está havendo uma mudança importante no setor turístico do México devido a nova presidência”, afirmou. “Nós como parte do governo vamos fazer tudo o que for preciso para a implantação desse novo momento do turismo do México”.

Após oito anos de atuação no Brasil, Diana Pomar e sua equipe não atenderão mais o trade turístico brasileiro. Com o fechamento dos escritórios as embaixadas e consulados mexicanos no mundo cuidaram da promoção turística, cultural, oportunidades de investimento e comercio.

Desde o fim do ano passado havia alguns rumores de que os escritórios dos CPTMs seriam fechados em todo o mundo. O que foi confirmado pelo novo governo, assumindo novas estratégias e novas visões para a promoção turística do México criando um novo organismo em formato público/privado.

Os valores antes investidos nos escritórios da CPTM pelo mundo passaram a ser investidos em uma linha turística de trens em Cancún. A Maya Railway, avaliada em US$ 7,4 bilhões e busca ligar o destino com outras cidades próximas. Assim, fomentando o fluxo de turistas.

“Os escritórios de turismo vão fechar, e virão novas pessoas. Neste momento nós estamos fazendo o fechamento do escritório de São Paulo. Todos os diretores estão trabalhando no fechamento dos escritórios pelo mundo. Nós respeitamos muito todas as decisões do nosso governo”, disse Diana.

O que foi afirmado várias vezes é que, a promoção não vai parar e vai continuar ativa, só que de outra maneira. A implantação do novo sistema deverá levar pelo menos três meses.

” No Tianguis Turístico do México 2019, no mês de abril em Acapulco, deverá ser lançado esse novo sistema. O importante agora é o mercado ficar ciente de que estará acolhido com o Consulado. E, estaremos até junho atuando no Brasil”, declarou.

Criação do novo organismo que será formado entre a IP e o Governo

Segundo Diana, este novo modelo para o México, no momento, é o mais justo para consolidar os trabalhos. E uma vez que for implantado serão divulgados os novos termos de atuação.

Características:

  • Modelo de competência turística com investimento público e privado
  • Ministério de Turismo como eixo principal
  • Ministério de Fazenda
  • CNET (Conselho Nacional Empresaria Turístico)
  • CONEXTUR (Conselho Nacional de Exportadores de Serviços Turísticos)
  • Os destinos turísticos participaram de forma individual
  • Fortalecerá o investimento nas campanas de publicidade no mundo
  • Continuará mantendo a liderança em matéria turística do México no mundo.

O México foi eleito pela Organização Mundial do Turismo como o 6º país mais visitado do mundo. Hoje o México é o país mais visitado da América Latina.

“O Brasil e o México são as duas maiores economias da América Latina e cada vez existem mais aproximações em termos não só de turismo – nós precisamos fortalecer os fluxos bilaterais, mas em indústria e comércio”.

O foco dos investimentos do turismo mexicano serão especificamente maior para os sete países mais emissores para o destino: Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Argentina, Colômbia, Brasil e Espanha.

É um trabalho onde o Ministério de Turismo vai continuar focando seus esforços para este mercado, já estão trabalhando na diversificação principalmente com a Ásia e exploração de países emergentes da Europa.

Impacto do CPTM no turismo mexicano e brasileiro

Nesses oitos anos de atuação no Brasil o CPTM conseguiu alguns avanços como:

  • No início dos trabalhos eram seis operadoras parceiras, hoje são 18.
  • Produtos Turísticos consolidados (não somente sol e praia) – Cultura, Gastronomia, Eventos Culturais, LGBT, Romance, Luxo e Mice.
  • Participação em feiras e eventos nacionais (ABAV, Travel Week, WTM).
  • Número de turistas brasileiros no México em 2018: 355,9 mil (+03 % em comparação com 2017)

Com relação ao Top 10 global, o Brasil é atualmente o país com maior dinamismo e crescimento.

“Esse crescimento em 2018 é muito positivo. Desde 2015 que realmente foi um desafio para todos. Os números do México nunca caíram, sempre cresceram. Mesmo em 2015 havíamos crescido 1%, outros destinos caíram 10%, 15%. Nós continuamos trabalhando e aqui os resultados estão demonstrados nesses números “

“O México é um país que sempre vai dar um retorno, seja no segmento que você escolher daremos retorno”, finalizou Diana,emocionada.

Fonte: Jornal Turismo & Evenrtos – Por Marcos Arruda

A “família” Minor International cresceu!

A “família” Minor International cresceu! Foi finalizada no final de 2018 a aquisição de 94.1% na NH Hotel Group, crescendo o portfólio para 516 hotéis em 53 países!

A Minor International Public Company Limited (“MINT”) tem o prazer de anunciar que concluiu com sucesso sua oferta pública de ações no NH Hotel Group a um preço de EUR 6,30 por ação. Um total de 187.289.383 ações do NH Hotel Group, representando 47,8% de suas ações em circulação, foram ofertadas na oferta pública. Juntamente com a participação de pré-oferta da MINT, a MINT assegurou uma participação de 94,1% no NH Hotel Group, com um investimento total de EUR 2.327 milhões.

A aquisição do NH Hotel Group é transformadora para o MINT, oferecendo uma plataforma de 516 hotéis na Ásia, Austrália, Oriente Médio, África, Europa, América Latina e Estados Unidos. Com a oferta concluída, a MINT voltará seu foco imediatamente para trabalhar em conjunto com o NH Hotel Group para concluir tarefas relacionadas à integração e para obter benefícios agregados a valor e mutuamente complementares em ambos os negócios, com o objetivo de maximizar o valor do acionista em ambas as empresas. a base da disciplina financeira e forte governança corporativa. Além disso, ao longo dos próximos trimestres e com o benefício da consolidação contábil dos fortes ganhos do NH Hotel Group, o MINT administrará ativamente sua estrutura de captação, sem emissão de capital.

“Estamos extremamente satisfeitos com o resultado de nossa oferta pública”, comentou William E. Heinecke, fundador e presidente do MINT. “A aquisição do NH Hotel Group transformou a MINT em uma empresa de hospitalidade verdadeiramente global, com um forte foco em exceder as expectativas dos clientes de hoje. A plataforma combinada MINT-NH Hotel Group oferece uma ampla gama de produtos em todo o nosso portfólio de marcas com geográfica global. Isso, combinado com as oportunidades de alavancar os respectivos pontos fortes do MINT e do NH Hotel Group em benefício mútuo, faz dele um momento extremamente estimulante para nossas empresas, nossos acionistas e nossos valiosos hóspedes.”

Dillip Rajakarier, CEO da Minor Hotels acrescentou: “A aquisição do NH Hotel Group é um verdadeiro fator de mudança tanto para o MINT quanto para o NH Hotel Group. Temos total confiança nos fundamentos de negócios do NH Hotel Group e antecipamos fortes resultados em 2018 e além, a administração anunciou no início deste ano. O NH Hotel Group tem um histórico claro de crescimento forte e consistente do EBITDA, sustentado por um portfólio imobiliário hoteleiro estratégico e de alto valor e profundo relacionamento com proprietários de ativos e clientes em toda a Europa e América Latina. Pessoalmente, estou muito entusiasmado em dar as boas-vindas à equipe altamente talentosa do NH Hotel Group e trabalhar em estreita colaboração com eles. Juntos, estou confiante de que conseguiremos reunir nossas duas grandes empresas para criar uma proposta ainda mais estimulante para todos os interessados ​​”.

Emirados Árabes recebem metade das chegadas no Oriente Médio

Quase metade de todos os viajantes internacionais que vão para o Oriente Médio – ou viajam dentro da região – vão para os Emirados Árabes Unidos. De acordo com um estudo feito pela Forward Keys, de todas as chegadas entre janeiro e outubro de 2018, 49% foram para o país onde ficam as cidades de Abu Dhabi e Dubai.

O país árabe, que desde junho não cobra mais dos brasileiros vistos para entrada em seu território, cresceu 2% em chegadas entre janeiro e outubro na comparação ano a ano. O resultado é muito melhor do que o observado pelos vizinhos Arábia Saudita e Catar, segundo e terceiro lugar em chegadas internacionais no Oriente Médio – 25% e 6%, respectivamente.

Enquanto na Arábia Saudita o número de chegadas caiu 2% no período janeiro-outubro, a queda no Catar foi mais brusca, de 7%, muito por causa do embargo aéreo e diplomático que sofre dos países vizinhos desde 2017.

O Catar sofreu principalmente com a queda de 34,8% nas chegadas de outros países do Oriente Médio, perda compensada em parte com um crescimento de 8% nas chegadas dos demais países do globo.

Os demais países da região vão bem, como Líbano (+1%), Jordânia (+12%), Omã (+8%) e Kuwait (+15%).

CRESCIMENTO NO ORIENTE MÉDIO É INTERROMPIDO

Com a queda de Arábia Saudita e Catar, hoje grandes polos de Turismo da região, o Oriente Médio como um todo interrompeu seu crescimento. A redução do crescimento (apenas 1% no período janeiro-outubro) fica clara quando se compara com a alta observada no primeiro semestre deste ano, que era de 5%, segundo a Organização Mundial do Turismo.

Fonte: Panrotas

Sandals reuniu trade durante almoço em SP

A Sandals Resorts International reuniu na quarta-feira 14/11 parceiros do trade durante almoço na Figueira Rubaiyat, em São Paulo. Neste ano, a rede de hotéis de luxo comemora uma alta de 25% das vendas no mercado brasileiro e aumentará sua equipe de representação.

“As operadoras e agências de viagens podem contar com a Sandals para desenvolver ações positivas, que façam crescer ambos os lados. Reunimos aqui um grupo que vende muito bem e vamos trazer novidades. O objetivo é que o mercado saiba como estamos trabalhando e quais serão os nossos planos de expansão”, afirma o diretor de Vendas para a América Latina, Silvio Páez.

Durante o almoço também houve a entrega de certificados para os parceiros que tiveram bom desempenho comercial.

Fonte: Panrotas

Mercado – Turismo Panrotas

Do receio aos elogios: mercado reage à internacionalização da CVC

O Portal PANROTAS repercutiu com líderes da indústria sobre esse novo investimento da gigante do Turismo…

Ainda no campo de operação, o diretor da Nova Operadora, André Pereira, vai contra toda a maré de reprovação que vem a surgir com o avanço da CVC Corp.

Mais focado em luxo, ele entende que as empresas do setor tendem a buscar melhorias e reinvenção de seus negócios.

Em sua visão, a gigante do lazer encabeça um papel de liderança de esforço internacional privado para trazer estrangeiros ao Brasil. Caso essa seja a estratégia, outras companhias podem se beneficiar naturalmente dessa ação.

“Eu quero acreditar que, pela hegemonia da CVC e seu DNA brasileiro, nós venhamos a ter mais passageiros estrangeiros. Com essa promoção, empresas que tenham seu core business em luxo ou bem-estar podem ‘pegar carona’. O mercado só tem a ganhar.”

Clique para ler a matéria completa no Panrotas 

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén